Você sabe o que é e como funciona o Big Data na logística? A crescente evolução tecnológica no ramo empresarial aumentou volume de dados — estruturados e não estruturados — capazes de impactar negócios no dia a dia.

Esse alto volume de dados começou a se mostrar mais importante quando empresas passaram a fazer insights, ou seja, usar dessas informações para uma melhor tomada de decisões estratégicas para fazer análises ou conquistar mercado.

Pensando nisso, hoje falaremos sobre Big Data e sua importância para a área de logística da empresa! Acompanhe!

O Big Data na logística

Todas as organizações, inclusive nas mais diversas áreas — podem tirar proveito das informações em alcance! A gestão de dados permite que o empresário haja de forma inteligente, dando estabilidade e segurança para cada novo passo no mercado.

Por trás de tantos mitos e debates, esse volume de informações tem sido o diferencial para gestores preocupados com a logística das suas companhias, muitas vezes podendo trazer o diferencial no mercado!

Com o fácil acesso a essas informações, fica fácil se preparar da melhor maneira para o crescimento da empresa!

Gestão de dados

Uma boa gestão de dados, alinhada às informações de fácil acesso no Big Data, permite que o gestor esteja preparado para se posicionar, entendendo as tendências do mercado, posições favoráveis, atitudes mais rentáveis, dentre outras várias informações para o benefício do negócio.

É importante fazer um acompanhamento das informações e aplicá-las de maneira inteligente. Como o volume de informações é imenso, se ater aos dados principais pode ser uma prática para aplicar a logística da melhor maneira.

Tipos de análises

Existem boas práticas para fazer análises dos dados procurados. As mais comuns são as preditivas, prescritivas, descritivas e diagnósticas. Porém, quando se deve fazer um estudo individual? E quando ele deve ser mais amplo? Quais são as consequências de cada situação? Em que momento eles devem ser feitos?

Entender estas quatro formas te permite fazer um planejamento mais correto e incisivo, ajudando a traçar os objetivos a depender dos dados estudados. Desta maneira, será possível criar na empresa maneiras de otimizar vendas, aumentar o retorno do marketing, encontrar talentos, integrar setores e criar vantagens competitivas.

Já o WMS (Warehouse Management System) — em português, sistema de gestão de armazéns —, por exemplo, é um modelo de logística voltado para indústria e comércio. As informações extraídas com o Big Data permitem que haja uma integração entre os softwares e potencializem o poder operacional do sistema.

No caso do TMS (Transportation Management System) — em português, sistema de gestão de transportes — pode ser igualmente otimizado. Estes dados podem ser diferenciais para uma tomada de decisões mais estratégicas, auxiliando no poder decisório dos diretores.

Imagine um software de gestão próprio para seu negócio que seja otimizado pelas informações extraídas virtualmente. O alcance da empresa e o leque de decisões se amplia, garantindo resultados muito mais expressivos para seu negócio.

Planejamento e oportunidades

Uma das bases do Big Data é exatamente o imenso volume de dados à disposição. Ao mesmo tempo que isso pode assustar, é um leque de oportunidades para planejar as logísticas da empresa, tendo como referência várias informações na ponta dos dedos!

Como já dissemos, é importante que o gestor identifique os insights principais e integralize com uma ferramenta de logística adequada, promovendo ações para resolver problemas, complementar áreas ou criar soluções.

Toda gestão de uma empresa deve estar pautada em um estudo de dados sério e que dê respaldo para esse planejamento. Portanto, abuse das informações para desenvolver um plano de ações propício para o desenvolvimento da empresa!

Gostou do nosso artigo? Sua empresa já sabia da importância do Big Data na logística? Confira os 5 bons motivos para considerar uma consultoria em BI para ficar por dentro do assunto e conquistar bons resultados!